• Diário de um Médico Louco
São já célebres as reflexões de Foucault sobre a relação da escrita com a loucura que, a partir do século XIX, como que governa os textos motivando a liberação do escritor da necessidade de ter uma relação social, podendo ele derramar-se em busca de seus limites, assunto que é explorado à exaustão por Blanchot, com quem Foucault dialoga.

A liberação do texto de qualquer amarra possibilitou, por sua vez, a entrega dos escritores não apenas à loucura do texto, mas à expressão de sua loucura no texto, a ponto de Doctorow ter se saído com uma interessante síntese segundo a qual “escrever é uma forma socialmente aceita de esquizofrenia”.

Este Diário de um médico louco é, pois, justamente, um relato que se monta sobre essas questões, ganhando ares de uma confissão de algo há muito contido, que supostamente teria levado à demência e que move a escrita, de modo a que o narrador se transforme de médico em escritor com sua fantasia de ser socialmente aceito como tal e com todos os seus defeitos e supostos crimes praticados.
Informações técnicas
Número de Páginas 152
Ano de Publicação 2012
Editora LETRA SELVAGEM
Autor EDSON AMÂNCIO
ISBN 9788561123116
Comprimento (cm) 21
Largura (cm) 14

Diário de um Médico Louco

  • Editora: LETRA SELVAGEM
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$30,00


Participe de nossas news com promoções e novidades!