Novo livro fala sobre as relações entre currículo e gestão escolar

A EdUFSCar está lançando o livro "O Currículo e a Gestão em Foco", que tem como organizadores Celso Luis Aparecido Conti e Renata Maria Moschen Nascente, docentes do Departamento de Educação (DEd) da UFSCar, e Emília Freitas de Lima, professora aposentada da Instituição.

Cadastrado em 05/12/2018 14:00

Entrevista por CCS UFSCar

Novo livro fala sobre as relações entre currículo e gestão escolar

A ideia do livro surgiu das discussões entre seus organizadores e que já haviam gerado a oferta de disciplinas no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da UFSCar - "Currículo e transformação da escola" e "Teorização da escola pública: relações entre administração/gestão e currículo" - e publicações em periódicos científicos da área.

A obra trata das relações entre currículo e gestão vistas sob conotações diversas, no interior de duas matrizes distintas e conflitantes, uma neoliberal/gerencialista e outra democrática. O esforço está no sentido de fazer uma crítica a esses conceitos quando vinculados à matriz neoliberal/gerencialista, apontando a necessidade de sua apropriação dentro da matriz democrática.

Os nove capítulos foram planejados de modo a enfocar concepções envolvidas na discussão das relações entre currículo e gestão, tais como: participação, autonomia, cultura, trabalho docente, gerencialismo, democracia, justiça, público, privado, projeto político-pedagógico, políticas públicas educacionais, entre outras. Os temas são abordados na perspectiva da escola pública e da educação democrática.

Sobre os conceitos norteadores - currículo e gestão -, os organizadores afirmam que: "Inspirados no autor espanhol José Gimeno Sacristán, entendemos currículo como processo e práxis, configurado em cinco dimensões. A primeira corresponde ao texto curricular, ao plano do currículo formal. A segunda compreende o currículo interpretado tanto pelos professores quanto pelos materiais didáticos. Já a terceira refere-se ao currículo realizado em práticas reais, com os sujeitos concretos em um contexto determinado. A quarta dimensão diz respeito aos efeitos educacionais produzidos nos estudantes. A quinta dimensão corresponde aos efeitos comprováveis e comprovados que se refletem no rendimento escolar de cada estudante. Essa visão implica considerar o currículo como um território de contestações e conflitos, perpassado por questões de cultura, poder e identidade".

Já sobre a gestão eles destacam que, em educação, o termo administração era predominante, cedendo lugar para o termo gestão, a partir da Constituição Federal de 1988, que incorporou a expressão "gestão democrática". "Alguns teóricos consideram irrelevante a distinção entre eles, mas há também aqueles que acentuam os conteúdos político, ideológico e pedagógico contidos em cada conceito", afirmam. Para eles, deve-se atentar ao fato de que a administração/gestão aplicada à educação traz, em si, algumas especificidades, não podendo ser confundida com a administração/gestão de outras organizações ou instituições sociais, especialmente as empresas capitalistas. De acordo com os autores, administrar/gerir a educação é exercer uma atividade mediadora complexa, que passa por todos os níveis e espaços da ação educativa, cuja essência é fazer com que os indivíduos se apropriem da cultura, de forma crítica. 

"Não há como estabelecer uma só relação entre currículo e gestão. O debate promovido no livro encontra apoio, entre outros, no pensamento do professor Celestino Alves da Silva Jr., com a ideia fundamental de que a gestão é a natureza do trabalho pedagógico escolar; ideia central na promoção das interações nos campos da gestão e do currículo", finalizam os organizadores.

Mais informações, clique aqui.


Tags da postagem

escola gestão Cidadania e Direitos educação democratica

Comentários

Para comentar, acesse com seu Passaporte Archipèlagus validado.

Acessar